loading

BLOG

02
out
desenho1

Design de Jardins: Uma Paixão!

 

“Só no silêncio e na solidão podemos recobrar aqueles sonhos e construir, planificar um espaço, plantar árvores, levantar montanhas, navegar na lembrança de um lago, correr pelos bosques, ouvir e ver o que queiramos, batizar os caminhos, descobrir os símbolos ocultos até agora atrás das portas dos museus, tocar as pedras outrora tocadas, seguir o contorno de uma face divina. Saber quem somos, escutar uma voz que soa distinta à própria. Está aqui a lembrança física da nossa paisagem.” (Thomas Cavillo)

Detalhe de jardim residencial – Aphaville – SP
Arquitetura: Léo Magalhães – Paisagismo: Sil França

O design de Jardins dentro do universo do Paisagismo, é para mim uma paixão, onde encontro grande satisfação em exprimir através do desenho  minhas concepções para diversos espaços que aproximam a Natureza do cotidiano das pessoas proporcionando um convívio com beleza, qualidade de vida e bem estar. Nas últimas décadas, aqui no Brasil, temos assistido uma crescente valorização do Paisagismo que deixou de ser uma atividade periférica do ramo principal da arquitetura para ter seu destaque ao firmar seu lugar através de projetos que contribuíram significativamente para a valorização de muitas paisagens. E nesse sentido, a mudança de cenário gerou um novo enfoque do desenho paisagístico diluindo as barreiras que muitos profissionais tinham em desenhar a Natureza.

Detalhe de Projeto paisagístico em entorno de condomínio residencial – SP
Sil França e Léo Magalhães

O design de Jardins é a Arte e o processo de design e criação de um layout para implantação de jardins e paisagens. Esse trabalho não é somente praticado por arquitetos paisagistas, mas também por profissionais com conhecimentos de horticultura, botânica, design, entre outros, aliado a um vasto conhecimento de plantas. Um exemplo contundente no paisagismo brasileiro, é Roberto Burle Marx, cuja formação em  artes plásticas  complementada com seu aprendizado autodidata em botânica muito contribuiu nas concepções e desenhos de seus projetos. Sua proximidade com a arquitetura surgiu através da amizade com Lúcio Costa e Oscar Niemayer com quem trabalhou com propostas de um paisagismo renovador e condizente com a moderna arquitetura brasileira que se desenvolvia na época.

Projeto no centro comercial Alphaville – SP –
Arquitetura: Léo Magalhães – Paisagismo: Sil França

Nestas últimas décadas muitas mudanças ocorreram com a relação estável entre a arquitetura e a paisagem, e talvez a mais significativa, esteja na transformação do entorno através de intervenções de projetos paisagísticos cada vez mais freqüentes que focam a elevação da baixa qualidade dos entornos e aliada muitas vezes a arquiteturas anônimas com pouca qualidade expressiva.

Detalhe de Projeto paisagístico em entorno de condomínio residencial – SP
Sil França e Léo Magalhães

Nesse novo panorama do paisagismo, presente no contexto atual, vale lembrar que foi incentivado pelo movimento ambientalista mundial além de uma série de contribuições oriundas de diversos profissionais de áreas afins atuando na paisagem através de disciplinas como a pintura, a escultura, a própria arquitetura e a arte do meio ambiente. O que faz com que a paisagem projetada atualmente seja plural como produto de numerosas fontes.

 Detalhe de Praça, imagem de abertura do post  – SP –
Projeto de Sil França e Léo Magalhães

As demonstrações do paisagismo atual ser uma arte flexível e polivalente aplicando-se tanto ao uso convencional na pequena escala, quanto nos projetos de renovação urbana, empregando para isso os mais diversos materiais e plantas das mais variadas partes do mundo, resulta numa paisagem humanizada dos espaços públicos e privados, como produto de forças culturais por vezes escondidas e distantes atrás das vilas, nas coberturas e quintais particulares, por vezes visíveis e próximas nos recuos fronteiriços das casas e prédios, nos parques e nas praças, onde todos ganham em qualidade de vida e bem estar que a aproximação da natureza proporciona principalmente nos grandes centros urbanos.

Mais Jardins que proporcionem mais qualidade de vida, é o que motiva meu trabalho através do desing onde comunico minhas concepções para as mais diversas paisagens. O bem estar que a proximidade da Natureza produz no cotidiano das pessoas é cada vez mais incontestável, e nesse sentido as contribuições do bom paisagismo serão sempre bem vindas.
E que sempre venham as boas contribuições nos jardins desenhados pelos paisagistas, para que possibilitem ao caminho quer seja particular, privado, público ou urbano, dar um salto de qualidade através da sua preciosa valorização da paisagem.

Abraços,

Sejamos Felizes!

 
Este post foi publicado no blog Jardim de Siguta e não pode ser reproduzido, sob punição de acordo com a Lei de Direito Autoral nº 9.610 de 1988.

Deixe uma resposta

2014 ©: Studio Plano Verde. Todos os direitos reservados. - Feito com Amor e Carinho por IKOEH.com