loading

BLOG

15
jan
dengue

Dengue! Não no meu Jardim!

Verão é época de muito calor e também época de muita chuva. A chuva é bem vinda e a Natureza agradece, mas todos que cultivam plantas e jardins, de forma profissional ou amadora, devem estar atentos a correta manutenção para permanecerem livres do mosquito da Dengue. E nesse sentido a população tem papel fundamental na prevenção. Independente de ter plantas e jardins, todos devem ter o cuidado de não armazenar em seus pátios, quintais, terraços e varandas, objetos que possam reter água parada.

Dengue é coisa muito séria! Saiba mais sobre ela AQUI.

Cuidados simples como os listados a baixo podem contribuir para evitar uma epidemia.

  • Mantenha pátios, quintais, terraços, varandas e jardins livres de lixo e entulhos que atraem pragas e mosquitos, aliás estes itens não combinam com nada, muito menos com jardins.
  • Evite o uso dos pratinhos sob os vasos com plantas. Prefira vasos sem estes complementos que só comprometem a drenagem, além de favorecerem a procriação dos mosquitos na água que neles fica retida.
  • As regas das plantas em vasos devem servir apenas para umedecer o substrato (terra) e não lavá-lo. Junto com o excesso de água vão também os nutrientes, cuja ausência, empobrece a terra.
  • Outro cuidado muito importante é a atenção com os bebedouros dos pets. Troque a água diariamente e mantenha os recipientes sempre limpos.
  • Espelhos d’água e pequenos lagos devem ter peixes que se alimentam de larvas de mosquitos e a água não deve ficar parada. Utilize bombas especificas para movimentar e oxigenar a água.
  • Piscinas devem ser tratadas o ano todo independente de usá-las ou não. Piscinas abandonadas tornam-se focos de milhares de mosquitos.
  • Faça a sua parte, repasse as dicas para os amigos e comunique as autoridades sobre áreas abandonadas que podem se transformar em locais de risco.
vasos azaleias
Abaixo segue dicas sobre o uso da borra de café utilizada no combate da Dengue. A borra de café é natural e não apresenta problemas que outros venenos podem ter, podendo inclusive, ser utilizada em hortas ecológicas que utilizam adubos e defensivos orgânicos. Uma outra super utilidade é seu uso para manutenção da água nas bromélias sem prejuízo para as plantas. Se você tiver bromélias, utilize a proporção de duas colheres (sopa) de borra para meio copo d’água para preencher os miolos destas plantas.
Borra-de-cafe-podera-abastecer-tratores-e-maquinas-agricolas
 Dengue! Não no meu jardim!
Se você tem um jardim ou áreas externas com plantas em vasos, vai aí + uma dica legal para impedir que o mosquito da dengue  invada seu espaço.
Borra de café:
 uma alternativa natural 
contra o Aedes aegypti
A bióloga Alessandra Laranja, do Instituto de Biociências da UNESP (Campus de São José do Rio Preto), durante a pesquisa de sua dissertação de mestrado, descobriu que a borra de café produz um efeito que bloqueia a postura e o desenvolvimento dos ovos do Aedes aegypti.
O processo, ao que parece, é extremamente simples e indicado especialmente para quem gosta de cultivar plantas em vasos: basta colocar borra de café nos pratinhos de coleta de água dos vasos, no prato dos xaxins e dentro das rosetas das bromélias.

Conforme explicações da bióloga, 500 microgramas de cafeína da borra de café por mililitro de água bloqueia o desenvolvimento da larva no segundo de seus quatro estágios e reduz o tempo de vida dos mosquitos adultos.

A pesquisa com a borra de café foi inspirada num estudo anterior, com moscas drosófilas (mosquinha da banana). “Embora a borra de café contenha várias substâncias potencialmente tóxicas para os insetos, acreditamos que a cafeína seja o princípio ativo que mata as larvas”, explica Alessandra. A cafeína afeta as esterases, enzimas responsáveis por diversos processos fisiológicos, como a digestão, desenvolvimento juvenil (larvas na segunda fase), reprodução e, principalmente, resistência aos inseticidas químicos.


Como Fazer: A solução com cafeína pode ser feita com duas colheres (sopa) de borra de café para cada meio copo de água, o que facilita o uso pela população de baixa renda e pode ser aplicada em pratos que ficam sob vasos com plantas, dentro de bromélias e sobre a terra dos vasos, jardins e hortas. A explicação é que o mosquito pode se desenvolver até mesmo na película fina de água que às vezes se forma sobre a terra endurecida dos jardins e hortas, também na água dos ralos e de outros recipientes com água parada (pneus, garrafas, latas, caixas d’água etc.).
”O detalhe é que a borra não precisa ser diluída em água para ser usada”, destaca a bióloga.
Pode ser colocada diretamente nos recipientes, já que a água que escorre depois de regar as plantas vai diluí-la. Assim, a borra de café funcionaria também como um adubo ecologicamente correto.
Fontes: UNESP e www.estadao.com.br


Abraços,
Sejamos Felizes!
Este post foi publicado no blog Jardim de Siguta e não pode ser reproduzido, sob punição de acordo com a Lei de Direito Autoral nº 9.610 de 1988.

Deixe uma resposta

2014 ©: Studio Plano Verde. Todos os direitos reservados. - Feito com Amor e Carinho por IKOEH.com